quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Carência


E eu vivo no mundo de ilusões, sim eu vivo e até gosto. Não sei como começei a escrever isso aqui. Coisas me irritam e preciso de verdade, de forma que sei que não importa o que se fala, muitos continuam a desembestar por aí. Adoro romantismo não minto, mas não esses melodramas baratos que vejo aos montes. Esses apegos superficiais, essas palavras trocadas de todas as maneiras sem impregnar elas com sentimento com profundidade. Essa carência não saciada à espera de qualquer gesto ou palavra vazia.As vezes e tenso de  ficar so na carencia sem um abraço de uma pessoa que vc quer muito mais da pra aguenta é dificil mais dá.Gosto de sentir uma fome ainda não saciada, embora a cada dia queira sentir menos, mas é fome, não de carência e sim de mais vida. Quero reciprocidade em gestos, olhares, palavras, cuidados, ciúmes, coisas de filme, porque não? Aliás, filmes são ilusões, a vida em si é uma grande ilusão, um circo, ao menos divertido. E nós palhaços, com facetas diferentes caindo no riso e no choro, mas sempre com aquela pitada de alegria e entusiasmo que disperta qualquer tristeza que aparece.E eu como uma boa palhaça que sou, quero a gargalhada estupenda que um palhaço pode dar, marcando a cara com expressões e causando o riso da multidão. Mas, quero e como quero aquele riso sincero que faz chorar. Aquela palavra que sai de dentro e é como um sussurro quente, um aconchego. Quero e não me privo de querer. Tudo isso vem de dentro e não de fora. Tudo isso é sopro de vida, é sonho. Tudo isso é o que torna a grande ilusão da vida uma vida mais real, pelo menos o que acho,ou to achando no momento,ah quer saber posso esta escrevendo coisas desnecessárias aqui,melhor fiz algo desnecessário..bom pensando bem não,precisava de algo pra desabafar,mesmo que não tenha seguidores e comentários aqui,não vou sofrer um ataque de nervos se eu não tiver nada no dia seguinte...E irei passar por aqui nem que seja pra escrever um foda-se (tipo no twitter) pra marcar presença....
 Keity Renata às 23:09

Nenhum comentário:

Postar um comentário