domingo, 10 de outubro de 2010

Mais que a keity Renata...

Eu me acho uma pessoa até com sorte, pois quando eu tenho alguma dúvida ou insegurança sempre recebo um sinal para direcionar meu caminho, e eu já desisti de tentar explicar isso com "racionalidade" então numa madrugada de angústia recebi um recado que me deu uma força muito grande, palavras que eu não esperava escutar de quem escutei, e isso me incentivou a acreditar em mim. Por mais que outras pessoas me falam isso, sabe quando algo palavras tocam muito mais profundamente do que a gente espera e traz a tona uma força inimaginável, foi bem assim essa noite, só chorei um pouco,ta legal chorei muito,acho que o choro foi só um motivo pra desabafar jogar tudo pra fora,tudo que tava preso dentro de mim que não suportava mais...
Qual o lado ruim disso? Situações chatas essas coisas... na verdade nem lembro ao certo o que eu respondi direito ontem o álcool atrapalho um pouco, sei que não tem muito lado ruim não, mas existe algo que é ruim para todos e tem reflexo pra mim também para um julgamento.
Depois de pensar um pouco melhor vi que ainda muitas vezes esbarro com esse problema na minha vida e na de muitas pessoas, como julgamos alguém e porque o fazemos isso.
Às vezes alguém pensa que você é a melhor pessoa do mudo, e você não é, como pode pensar que seja a pior de todas elas, e não o é também mas se preocupar com isso é um grande desgaste. A personagem “Drª. keity" é sempre julgada e eu acho isso muito legal, gostam, não gostam, opinião, agridem, ajuda, incentivam, ou nem ligam, assim como na vida julgamos muitas pessoas ao nosso redor, eu tô julgando pessoas o tempo todo, atitudes, palavras, ações, até mesmo as pessoas que eu não julgava importantes só pelo fato de ter meu tempo de pensamento sobre elas as tornam importantes e temos que acabar aceitando isso, pois quem é às vezes não é claramente o que as pessoas interpretam, e para as outras pessoas somos suas interpretações.
E depois de tudo o que aconteceu essa semana,pra começa não divia não ter existido,so uma dose de cerveja e jogar a conversa fora com os amigos,pra tentar esquecer um pouco dessa vida de adulto de merda que não agüento mais essa tal de responsabilidades.

E hoje eu tenho certeza, que a minha felicidade só depende de mim mesma.





Postado num domingo que deveria ser chamado de tedio..15:35hs


Nenhum comentário:

Postar um comentário